sábado, 26 de janeiro de 2013

Avô


Sabes avô,

tenho tentado encontrar-te todos os dias lá no alto céu..
Tenho tentado chamar por ti, berrar até me doer o pensamento. Porque não é o som que te trará de volta mas sim o meu coração.
Tenho tentado procurar-te em todas as esquinas, em todos os cantos. Perpetuo a tua memória em cada uma das minhas e sei que estás em algum lado mas, por algum motivo eu não consigo chegar a ti.
Antes conversava com Deus, Pai dos céus, agora converso contigo. Mas não sei se me ouves..
Sinto que são muitos os que exigem de mim o que eu não posso dar. Sinto que todos querem que eu dê um passo gigante em rumo ao que se segue agora na vida... Mas e ainda não estou preparada.. Acho que parei no tempo vô..
Avô, porque partiste tu? Deixaste-me entregue a quem? Eu não conheço mais ninguém e ninguém me conhece a mim. Avô, achaste que eu era capaz de seguir sem ti... Achaste mesmo?... Mas eu não o sou, ou pelo menos não me sinto..
e eu não quero que me tratem como se nada se tivesse passado, quero que entendam que estou a sofrer e me deixem sofrer por um pouquinho, até eu conseguir restabelecer o que sinto e as minhas emoções.

Tento voltar ao normal todos os dias e não consigo. Tento eu própria ser normal e não tenho capacidades...
Antes, quando me magoavam, procurava sarar as minhas feridas em ti. O teu abraço trazia alento ao meu ser. Agora escondo-me, isolo-me.

Oh avô... Sinto-me tão perdida... Porque não ficaste comigo?..Parece tudo tão irreal, tão um sonho.. É mentira, não é vô, diz-me que é só um sonho mau..
Tenho saudades de me deitar na tua cama contigo.. Hoje deitei-me lá, sozinha em casa pela primeira vez. E consegui entrar no teu quarto e deitar-me lá.. Ainda tem o teu cheiro, sabias? Ainda cheira a ti o quarto.. Senti a tua presença, acreditas?

Avô, querem que eu mude a minha vida. Querem que eu tome decisões, mas eu não as sinto. Não quero tomá-las.. Mas a verdade é que eu já não me sinto bem em lado nenhum nem com ninguém. E sempre que venho pra casa fico a pensar nelas, e em como tenho coragem de as deixar lá sem mim se eu estou afinal de contas tão perto...

Tenho tantas saudades do som da tua voz.. tantas saudades do teu toque.. Sinto-me tão triste, de lágrima fácil e nada me ajuda a sorrir de novo..
Vi a tua certidão de óbito.. Morreste cedo vô, eram 9h da manhã.. Chorei ao ver um pequeno resumo de ti numa pasta preta.. Parecias um bolsa vô..
Agora é tudo assim.. As tuas coisas são dadas. Mas eram as coisas que tu usavas e eu sinto que se estão a desfazer de ti como se já tivessem passado anos.. Vô, só se passaram 9dias e parece que foi agora...

Ninguém entende o que eu sinto, e ninguém aceita ver-me chorar.. Implicam comigo quando o faço.. Mas eu preciso de chorar.. Preciso de chorar-te..
Penso tanto em ti... E gosto tanto de ti vô...

1 comentário:

  1. Força.. So quem passa pela perda de um ente querido sabe o quanto custa..bj

    ResponderEliminar